ENTREVISTA: o impacto econômico do “breque dos APPs”

Entendendo o impacto econômico da greve dos entregadores com o economista da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base, Frederico Barreto.

Factual900: Tendo em vista o aumento da demanda nos apps de delivery desde o início da pandemia é possível dizer que há também uma possibilidade de crescimento de estabelecimentos que operam no delivery e, principalmente, dos apps em função dos entregadores?

Barreto: A pandemia alterou de forma brusca a rotina dos consumidores, das empresas, do comércio e dos prestadores dos serviços. De uma hora para outra as pessoas foram obrigadas a se isolar, os restaurantes foram obrigados a fechar suas mesas de alimentação e isso exigiu que esses restaurantes se adaptassem a nova realidade de consumo e a própria necessidade de sobrevivência dos negócios. A forma de sobreviver foi aderir aos serviços de delivery….houve expressivo aumento da demanda por esses serviço pelos restaurantes….com novos entrantes no mercado. De um lado aumento da demanda pelos consumidores incorporando novos hábitos de consumo…de outro lado aumento maior na oferta de estabelecimentos que começaram a oferecer o serviço de delivery…..e por consequência aumento da demanda pelos apps de entrega de comida. É possível que novos estabelecimentos incorporem de forma definitiva o serviço de delivery e estabelecimentos que ainda não aderiram comecem a aderir. Após o reestabelecimento de um ambiente de normalidade os novos estabelecimentos que surgirem já comecem a ofertar o serviço de delivery na inauguração dos negócios…isso deve refletir no aumento da demanda pelos serviços de entrega e por consequência dos apps. Porem devemos também considerar que muitas pessoas que hoje pedem comida devido ao medo de contagio vão voltar a frequentar os estabelecimentos e isso deve diminuir o ritmo de crescimento dos serviços de entrega. Vão continuar a crescer, porém em um ritmo menor. Sobre o crescimento dos apps um bom exemplo são os motoboys que entraram em greve de um dia por melhores condições de trabalho e que pensam agora em formar uma associação para que eles tenham o próprio serviço de entrega, com a criação de um app. O serviço de delivery vai aumentar pela demanda maior pelo serviço incorporando o novo normal…pessoas trabalhando em casa em home office por exemplo…O mercado de compra online acredito deve aumentar em uma escala maior que o serviço de entrega de comidas incorporando o novo habito de consumo das pessoas. O aumento pelos serviços de entrega será pela demanda pelo serviço e não pela oferta dos entregadores.

Com todo esse volume de pedidos e a consequente elevação no número de entregadores no processo de quarentena é possível que o sistema enfrente uma sobrecarga na volta ao normal?

Todos os mercados em uma economia se adaptam a uma relação de oferta e demanda…. A demanda já cresceu, deve crescer um pouco mais, porém tende a se estabilizar em algum momento…O maior crescimento acredito que já tenha ocorrido. O mercado de entrega delivery, via app, irá se adaptar a essa demanda e em algum momento tende a estabilizar, certamente em volume superior aos números anteriores a pandemia. Importante dizer que novos entregadores estão entrando no mercado de trabalho, sobretudo pelo desemprego crescente em outras áreas. E o trabalho nos apps de entrega é uma forma de sobrevivência de muitas pessoas. Eles recebem por entrega feita…em algum momento quando o mercado de entrega se estabilizar e com a entrada de novos entregadores a média de entrega de cada profissional irá cair….não haverá estimulo para novos entregadores entrarem no mercado de trabalho e ele se estabiliza em uma relação de oferta e demanda. O sistema irá se estabilizar eu não acredito em uma sobrecarga do sistema.

Até que ponto é possível identificar a eficácia dos breques dos apps? (diversos entregadores que entrevistamos alegaram não sentir nenhum tipo de mudança da carga de trabalho exigida pelos apps). O quanto as paralisações podem realmente ter afetado os apps e os estabelecimentos de um ponto de vista econômico?

Existe uma oferta muito grande de mão de obra que atendem os serviços de app não acredito que as paralizações na escala que aconteceram possam ter impactado o serviço de entrega de forma severa, as consequências devem ter sido apenas pontuais em ou outro estabelecimento e para os apps também devem ter atingido de forma tímida, pois o sistema é construído de forma a maximizar a entrega deslocando o pedido para o profissional que esteja disponível para a entrega de forma mais rápida. Uma entrega de 45 minutos em média….pode ter sido impactado em 1 ou 2 minutos a mais….A eficácia dos breques dos aplicativos serviram mais para que a categoria demonstre que as relações trabalhistas são precárias, mas o sistema certamente soube absorver esses impactos sem grandes prejuízos para os estabelecimentos e para os apps.

Siga-nos nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *