Grey’s Anatomy e Sob Pressão: diferentes realidades

Como a realidade é retratada por duas séries que abordam o mesmo tema?

Grey’s Anatomy é uma das séries de TV mais conhecidas e assistidas pelo público. Desde a sua estreia em 2005, o drama médico protagonizado por Ellen Pompeo conseguiu manter 18,5 milhões de telespectadores por episódio. A série mostra um dos programas de residência em cirurgia médica mais rígidos do país mostrando ao mesmo tempo as vidas amorosas conturbadas dos personagens. Já são 16 temporadas, com notas de 80% de aprovação no Rotten Tomatoes, 7,6 no Metacritic e 8/10 no IMDB, sites de críticas online. É um dos maiores sucesso televisivos do século.

Em contrapartida, mais de 12 anos após a estreia de Grey’s Anatomy, a Rede Globo de Televisão teve a iniciativa de lançar uma série autoral, verossimilhante à realidade brasileira; em 2017, estreou Sob Pressão. Foi exibida no horário nobre, e logo em sua primeira temporada, concorreu a prêmios como o Troféu APCA e Os Melhores do Ano, por Melhor Série, Melhor Ator/Atriz e Melhor Diretor, e ainda, começou a ser exibida na Argentina Uruguai e Equador também em horário nobre, um sucesso estrondoso em pouquíssimo tempo. Foi, inclusive, renovada até à quinta temporada. A série aborda a convivência dos cirurgiões Evandro e Carolina, que possuem visões totalmente diferentes da vida e do ofício médico. Evandro é cético, enquanto Carolina encontra a fé como caminho para superar as suas angústias e de seus pacientes

Resultado de imagem para grey's anatomy
Os protagonistas de Grey’s Anatomy. Foto: divulgação

Enquanto Grey’s Anatomy é reverenciada por sua abordagem precisa dos procedimentos médicos – cirurgias, lidar com pacientes, emergências -, Sob Pressão carrega o peso de ser uma série sobre medicina expondo justamente a realidade brasileira diária em prontos-socorros e hospitais. A corrupção, a falta de recursos, problemas que sequer são imaginados pelos roteiristas estadunidenses, estão presentes rotineiramente, tanto para médicos, quanto pacientes que muitas vezes não têm um leito. O sucateamento da saúde pública, em contraste com a estadunidense, em que tudo é pago diretamente pelo paciente, mesmo estando, aparentemente, além da realidade dos convênios e hospitais particulares, é um trágico, ainda que necessário exemplo, de como as produções nacionais podem fugir do padrão de histórias com final feliz, ou em que há uma perfeita organização e funcionamento de serviços. O choque de realidades, de problemas, de sofrimentos, chega a ser poético; o contraste nu e cru, entre o que está explícito, mas frequentemente invisível, e o mundano mundo de fora.

Sob Pressão está disponível na plataforma Globoplay. É uma indicação não só pela trama atraente, que engana o telespectador; mas pela percepção de diferenças extremamente latentes; é uma série de brasileiros, para brasileiros. Com tristeza, amargura e ressentimento, leva à tona um Brasil inimaginável em séries mainstream estrangeiras.


Siga-nos nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *